Ser Ausente

Um amplo vasto e livre estar
A mente entende incosequente
Futuro, passado e presente
Ascende a chama em pleno ar

A alma e o corpo em longo arfar
Focos de abstração candente
Um fórceps traz à luz dormente
Minha clareza em teu sonhar

Vivo a lascívia a te atrair
Seres clandestinos do sentir
Em gozo e brio e dor latente

São um só corpo a me engolir
Um só ritmo, um só porvir
Um fim, um sopro, um ser ausente

Heitor Victor

Comentários

Postagens mais visitadas